A massificação e o fácil acesso à internet têm atraído milhares de pessoas para as redes sociais. Devido a isso, a postura online de cada um passa a impactar em sua vida pessoal e afetar na relação com a empresa onde trabalha e na forma como os outros veem essa instituição. Assim, é importante que as corporações criem um código de conduta nas redes sociais a fim de determinar como os funcionários devem agir online.

A realidade atual é cada vem mais digital e globalizada e o que as pessoas postam em seus perfis deixa de ser pessoal e se torna conteúdo público no momento em que é publicado. Diante disso, a questão da conduta em redes sociais deve ser encarada pelas empresas de forma sensibilizada, instrutiva e reflexiva, contando com o envolvimento dos funcionários a fim de obter um resultado efetivo para a instituição, sem eliminar a liberdade dos funcionários.

EXEMPLOS DE CÓDIGO DE CONDUTA NAS REDES SOCIAIS

Yahoo

A empresa afirma que publicações em blogs podem gerar cobertura na comunicação social e reforça que pode haver consequências legais para quem escrever o que não deve, como dados confidenciais. No entanto, o Yahoo garante que acredita em incentivar a comunidade online florescente e apoia a criação de blogs como um elemento válido de partilha e divulgação de conteúdo.

Vodafone

No Código de Conduta da empresa há um espaço dedicado às redes sociais em que eles afirmam que querem que os funcionários digam algo que tenha consequências não intencionais. Para a Vodafone, as regras para as redes sociais podem ser resumidas em três: “ser você mesmo, utilizar o senso comum e respeitar a lei”.

Adidas

A marca pede que os colaboradores se identifiquem claramente como trabalhadores da empresa, mas salienta que cada um é pessoalmente responsável pelo conteúdo que publica em blogs, wikis ou qualquer outra plataforma. Umas das ideias reforçadas é que a internet nunca esquece. A empresa ainda recomenda cuidado antes de fazer publicações e com as informações publicadas.

Washington Post

O jornal norte-americano, considerando a utilização intensa de redes sociais por jornalistas, estabelece regras que devem ser seguidas mesmo quando se trata de contas pessoais.

Governo da Catalunha

Não só as empresas estabelecem código de conduta para seus funcionários. O governo da Catalunha tem um documento com 44 páginas de recomendações sobre as principais redes sociais uma a uma. As regras são detalhadas ao ponto de o documento estabelecer qual a frequência com que o colaborador deve fazer publicações e não permitir comentários nos vídeos do YouTube.

As empresas têm a obrigação legal de proteger e preservar sua reputação e conhecimento. Por isso, têm o direito de vigiar as informações publicadas a seu respeito, diretamente ou por seus colaboradores, nas redes sociais. Dessa forma, a empresa pode monitorar seus colaboradores, mas para punir uma situação de abuso ou má conduta precisa ter publicado previamente as regras de postura para os colaboradores.

Confira algumas dicas para manter a postura profissional no ambiente virtual e evitar situações desconfortáveis.

NUNCA FALE MAL DA EMPRESA OU DE COLEGAS DE TRABALHO

Muitas companhias encaram o profissional como um representante da marca, mesmo fora do ambiente de trabalho. Ao criticar a empresa publicamente, o colaborador coloca em dúvida o profissionalismo e a fidelidade à empresa.

NÃO POSTE FOTOS SENSUAIS

Essa dica vale para fotos íntimas ou mesmo aquelas com pouca roupa, como biquínis e roupas de academia. Preserve a imagem profissional, principalmente se trabalhar em um setor formal.

NÃO POSTE ASSUNTOS SIGILOSOS DA EMPRESA

Comentar informações estratégicas põe em risco o emprego do profissional e também algum projeto no qual a companhia esteja trabalhando, afinal uma empresa concorrente pode repassar a informação e gerar complicações.

NÃO USE MUITO AS REDES SOCIAIS DURANTE O EXPEDIENTE

Se o trabalho não estiver diretamente relacionado às redes sociais, o ideal é que nada seja postado durante o expediente, pois essa atitude pode passar a impressão de que o funcionário está se divertindo em vez de trabalhar.

NÃO FAÇA POSTAGENS COMEMORANDO A SEXTA-FEIRA

Por mais cansativa e estressante que a semana tenha sido, comentários do tipo “Ainda bem que é sexta-feira” ou “Chega meia noite, mas não chega 18 horas” podem ser interpretados como uma reclamação em relação ao volume de trabalho ou ambiente do escritório e ainda transmitir um sentimento de insubordinação ou até mesmo preguiça.

NÃO PUBLIQUE FOTOS EM QUE PAREÇA EMBRIAGADO

Postar esse tipo de conteúdo pode afetar a credibilidade do funcionário, além de demonstrar falta de maturidade.

EVITE FALAR DE ASSUNTOS POLÊMICOS

Quanto mais pessoas você tem em suas redes sociais, com mais cultura e educação diferentes você tem que lidar. Para não desrespeitar a cultura e as crenças de ninguém, o mais adequado é não opinar sobre assuntos polêmicos, como religião ou política. Para esse tipo de discussão o indicado é manter grupos fechados, nos quais você inclua familiares e amigos mais próximos, em que possa fazer os comentários com mais liberdade.

Com as redes sociais, vivemos uma grande transparência corporativa, profissional e pessoal em tempo real, afinal todo o conteúdo que publicamos permanece registrado e pode gerar responsabilidades para as partes envolvidas. E se não há como ficarmos isentos das opiniões que divulgamos atualmente, a atenção e o cuidado com nossa postura, principalmente no ambiente profissional, é essencial.

 

Dicas de Etiqueta Profissional: Brasil Econômico | Carreiras