É cada vez mais comum ver o aumento das estratégias de mídia social e abertura de canais das marcas na competição por atenção. Diante dessa realidade, a nova tendência é o native advertising e a relação com o conteúdo, que se aproxima cada vez mais de materiais editoriais e comerciais. Considerado um dos pilares atuais do marketing, a técnica é uma forma de encontrar a melhor forma de anunciar na internet.

A native advertising publica materiais comerciais, como artigos, postagens, histórias etc, em meio a conteúdos editoriais tradicionais de um site ou rede social, transformando-os em nativos. Esses materiais são publicados com o mesmo layout das demais postagens, porém são identificados como conteúdo promovido através de uma palavra ou símbolo.

PERCEPÇÃO DAS MARCAS

Algumas marcas têm percebido que o formato da native advertising atribui grande credibilidade, isonomia e relevância aos conteúdos que são cocriados com os parceiros de mídia. Prova disso é um estudo da agência norte-americana Dedicated Media, que é especializada em mídia, que apurou que 32% dos entrevistados compartilhariam um anúncio nativo com amigos ou família contra apenas 19% que disseram que fariam o mesmo com um banner.

Esses dados revelam o que tem sido bastante falado nos últimos tempos – os consumidores estão cada vez mais hábeis em descartar informações que não lhes interessam. Por isso um banner colorido em um site, com logo, costuma ser facilmente identificado e ignorado por ser considerado intrusivo e até irritante.

Já a publicidade nativa não interrompe a experiência do consumidor em um site, mesmo que a publicidade seja paga e identificada, porque o material fica entre publicidade tradicional e marketing de conteúdo. Dessa forma, é uma maneira interessante de se comunicar com o usuário e possibilitar audiências, além de garantir interatividade, possibilidade de trabalhar de forma planejada e avaliar os resultados com métricas.

DIFERENÇA ENTRE PUBLICIDADE NATIVA E MARKETING DE CONTEÚDO

Embora as duas práticas tenham como fundamento o conteúdo, é importante perceber que existem grandes diferenças.

Sabendo que o marketing de conteúdo constrói audiência e relacionamento próprios, a diferença fundamental entre os dois conceitos é que o material do marketing de conteúdo tem valor em si mesmo, não importando o canal, enquanto na publicidade nativa procura patrocínio e o público, tendo um plano maior de venda direta.

CARACTERÍSTICAS DO NATIVE ADVERTISING

Essa forma de publicidade utiliza a audiência de grandes canais para apresentar conteúdo com algum valor em um local em que o consumidor está acostumado a frequentar, podendo ser caracterizado como um publi-editorial camuflado.

A publicidade nativa é mais interessante às marcas porque não é abusiva ou inconveniente, afinal as postagens aparecem em algum local  definido do site ou como conteúdo normal. No entanto, o mais importante é o conteúdo divulgado, que precisa ser bem elaborado, útil e direcionado ao público-alvo que pretende atingir.

Para encontrar a melhor forma de levar esse conteúdo para o público, o adequado é que cada marca analise suas influências, a forma como lida com o conteúdo e com os clientes e então determine como inserir as novas práticas para fortalecer sua relevância.

Para saber mais sobre tática de publicidade para novos parceiros, importância de conteúdos e foco em diferentes ofertas e novas audiências, acompanhe o blog da Raddar Digital e tire suas dúvidas.