social-media

 

Criadas para conectar pessoas e compartilhar informações, as redes sociais também abrem espaço para empresas divulgarem o negócio, a marca, os produtos e os serviços.

De acordo com pesquisa da Burson-Marsteller, em 2012 88% das maiores empresas brasileiras utilizavam uma rede social para estreitar a comunicação e o relacionamento com o consumidor. A porcentagem é acima da média da América Latina, de 65%, e também da média global, 87%. Recente pesquisa da Avanade, empresa de soluções em tecnologia de negócios e serviços gerenciados, o Facebook é a plataforma mais utilizada pelas empresas brasileiras, com 75% dos pesquisados, seguida do Twitter, 49%, e LinkedIn, 47%.

Para o diretor-presidente da Web Consult e especialista em inteligência digital, Leonardo Bortoletto, estar bem posicionado nas redes sociais é um constante desafio para as empresas. “É preciso que as organizações tenham conhecimento do negócio, do público-alvo e dos objetivos que pretendem alcançar, pois a rede pode permitir a conquista de novos clientes, redução de custos e interação com os usuários. Uma das melhores maneiras de a empresa saber qual a percepção do consumidor é por meio das redes sociais. Por isso, agregar valor ao conteúdo é uma forma de fixar a marca e despertar a curiosidade de quem ainda não conhece”, pontua Bortoletto.

Com um público-alvo que vai de crianças a adultos, a rede de franquias Number One tem página no Facebook e no LinkedIn, perfil no Twitter e no Instagram. “Cada uma tem um papel diferente. Nosso principal objetivo é estreitar a relação com os alunos, com os franqueados da rede e também com o público em geral, assim como fazer das nossas redes sociais uma fonte de informação da língua inglesa. Por meio delas, divulgamos a marca Number One e damos visibilidade a ela de forma integrada”, explica o gerente de TI da rede, Otaviano Silvério.

O Grupo COTEMIG também viu nas redes sociais uma oportunidade de aproximação e de integração com alunos e pais, além de ser um espaço de informação e de registro das atividades realizadas no Colégio e na Faculdade. “Somos especializados na área de tecnologia e, por isso, é importante que estejamos presentes no universo dos nossos estudantes, interagindo com eles, conhecendo as demandas deles”, relata a diretora executiva do Grupo COTEMIG, Moema Belo. Ela explica que existe também a preocupação de gerar conteúdo educativo, relacionado à área de Tecnologia da Informação e ao mercado de trabalho. “Além dos eventos e das atividades institucionais, publicamos diariamente vagas de estágios, pesquisas e notícias sobre carreiras e tecnologia. Isso mostra que as redes sociais têm uma vocação não apenas para o entretenimento, mas também podem ser muito produtivas para empresas e usuários”.

O analista de marketing e redes sociais do Grupo PAD, Tiago Azevedo, reafirma o interesse do usuário por conteúdos interativos e com alto teor de relevância. Por isso, a PAD investe em suas páginas no Facebook, Twitter, Instagram, Foursquare e Pinterest, com a premissa de que conteúdos estáticos e unidirecionais entediam as pessoas, sobretudo na internet. “A primeira ação para captação de fãs realizada na fan page do Grupo PAD consistiu em uma competição entre as agências de publicidade e propaganda. Tivemos um alcance total durante a promoção de mais de 500 mil pessoas, sendo que cerca de 60% destes alcances gerou interação, e o crescimento de mais de 1000% no número de curtidas. Esses resultados foram ideais para mensurarmos o sucesso da empresa na rede social, o que, consequentemente, reflete no fortalecimento da marca PAD no mercado”, conta Azevedo.

Fonte: Blogmidia8